Humor

As crianças são esponjas que nunca param de aprender com tudo ao seu redor. Embora a capacidade de atenção nem sempre seja a ideal, se você encontrar a fórmula para capturar todo o interesse, os pequenos da casa podem se tornar pequenos especialistas em quase todos os assuntos.

O importante é oferecer estímulos que realmente captem sua atenção e o humor é a melhor forma de fazer isso. Usar o riso como base para o aprendizado é uma fórmula cada vez mais desenvolvida.

Um dos exemplos mais comuns está no humor científico: fórmulas pelas quais as crianças observam experimentos e se expõem a conhecimentos sobre física, química, eletricidade, etc. de risos e diversão.

A ciência não é mais boba, agora é divertida

O principal problema que os 'pequeninos' têm ao aprender disciplinas científicas é que as disciplinas oferecidas nos centros educacionais são muito teóricas e inteligentes para estimular seus cérebros.

Na maioria dos casos, os professores insistem em fazê-los memorizar fórmulas, definições e conceitos que as crianças nem entendem completamente para que servem.< /p>

Felizmente, isso está mudando nos últimos anos. O conceito de humor científico entrou tanto nas salas de aula quanto em casa, e tanto os professores quanto os pais se esforçam para garantir que os menores experimentem o contato com a ciência por meio de tentativa/erro, diversão e risadas.

E é que o jogo é uma das melhores fórmulas de aprendizado nos estágios iniciais de crescimento. Encontrar dinâmicas divertidas que transformem a aula em uma manhã de jogos é a forma ideal para que as crianças concentrem toda a atenção e aprendam algo.

De fato, jogos e humor científico têm feito parte de projetos de inovação educacional nos últimos anos. Segundo especialistas da Universidade Autônoma da Colômbia, o jogo “fornece excelentes ferramentas para a construção do indivíduo e pode ser considerado uma didática que potencializa o desenvolvimento cognitivo, afetivo e comunicativo”.

É por isso que professores e pais optam cada vez mais por oferecer aulas interativas, repletas de fantasias, jogos e opções que fazem com que a criança não veja o tempo de estudo como um momento chato, mas como uma oportunidade de se expressar, investigar, errar, sujar...

Suje as mãos e experimente

Acabou o conceito de explicações magistrais em que o professor ou o pai falam sem parar sobre conceitos abstratos. A inovação educacional envolve sujar as mãos e experimentar.

A criança não é mais receptora das informações oferecidas pelo professor, mas assume uma atitude ativa na criação de seu próprio conhecimento. Assim, o conhecimento teórico não é mais oferecido passivamente, mas é o menor que deve construir o conhecimento e entender o que acontece, por que acontece e, posteriormente, como se chama e como se define essa teoria científica.

Essa mudança de paradigma provou sua eficiência. Ao entender 'o que estão nomeando', os alunos assimilam muito melhor as informações, Em além de desenvolver outras habilidades que são impossíveis de aprender apenas ouvindo a teoria em sala de aula.

Ideias para ensinar crianças com humor científico

Há muitas possibilidades que se abrem, tanto em casa como na sala de aula e nos tempos livres, para aprender ciências divertidas com os mais pequenos.Cada uma dessas opções oferece benefícios específicos e desenvolve habilidades específicas do menor, mas são todas ótimas ideias que podem ser realizadas de forma simples, econômica e segura

Robótica doméstica

Os robôs são um dos elementos que mais surpreendem e cativam as crianças. Esses dispositivos android capazes de interagir oferecem a possibilidade de aprender sobre eletrônica, eletricidade, inteligência artificial e, acima de tudo, despertar o verme para as ciências experimentais.

Dispositivos como o BEE-BOT, um dispositivo em forma de abelha criado para que as crianças aprendam os fundamentos da robótica, ou LEGO WEDO, que permite unir construção e robótica em ideias ilimitadas, são ideais para começar a tome medidas nesta especialidade empolgante.

Química de salão

Uma das opções mais recorrentes no humor científico é tornar-se um 'pesquisador maluco' para crianças. Com um papel tão divertido você pode ter diferentes experiências que os fazem entender processos químicos ou físicos complexos de forma rápida e divertida.

Aprender coisas como a densidade dos líquidos são tarefas simples e baratas que as crianças podem fazer sozinhas com segurança.

Para este experimento específico, basta usar diferentes líquidos como mel, água, óleo ou leite condensado e adicioná-los aos poucos e com muito cuidado no copo. As diferentes densidades farão com que as substâncias não se misturem, mas se acomodem em fases ou camadas, para surpresa da criança.

Jogos de tabuleiro educativos

Qual ​​criança não gosta de se divertir com um jogo de tabuleiro com a família ou com seus colegas de escola? As diferentes editoras de jogos de tabuleiro têm em seu catálogo jogos científicos e divertidos de aprender enquanto desfruta.

Eles também podem ser criados em casa ou na sala de aula. Desta forma, adiciona-se uma parte manual e muito enriquecedora. As crianças vão prestar ainda mais atenção ao jogo se o criarem em conjunto, pois faz parte do seu trabalho e querem aproveitá-lo.

Há muitas opções nesse sentido: desde uma árvore de números, para memorizar números e cores, até quebra-cabeças caseiros que podem ser usados ​​para aprender alguns conceitos durante a construção do trabalho.

Sem dúvida, o conceito de humor científico está cada vez mais na ordem do dia na educação das crianças. Professores, pais e cuidadores se esforçam para tirar a gravidade e a seriedade do aprendizado e transformá-lo em uma experiência inesquecível, divertida e divertida. O riso é o melhor ingrediente para o conhecimento e uma forma ideal de passar o tempo com a família e estreitar os laços.

Veja produtos em:

https://lacienciadejaun.com/collections/humor-de-jaun

.