Robótica educacional para professores

Hoje, a tecnologia avança rapidamente no mundo, com o objetivo de simplificar as atividades do nosso dia-a-dia e profissional. É por isso que é necessário que as escolas influenciem o desenvolvimento do conhecimento nesta área para os alunos, para que as novas gerações possam aderir à dinâmica do mundo de hoje que exige inovação e atualização.

Benefícios da robótica

Os professores, como principal meio de ensino das crianças, precisam divulgar os benefícios que a robótica oferece ao ser humano:

  • Ferramentas para trabalho em equipe
  • Desperta a curiosidade
  • Incentiva o uso da lógica
  • Aumenta o desejo de empreendedorismo
  • Ensine a entender a partir do método científico
  • Perseverança para alcançar o resultado esperado

Nas salas de aula, esse tema deve estar presente desde cedo, para que o cérebro das crianças se adapte para criar novas ideias e encontrar soluções para as necessidades do ambiente em que vivem.

Podemos olhar ao nosso redor e veremos como diversas atividades foram facilitadas com o surgimento dos robôs, agilizando processos que há anos demoravam muito para gerar resultados. Por exemplo, temos máquinas de lavar, secadoras, lava-louças... Porque, embora pareça um pouco chinês, esses aparelhos também são uma espécie de robô.

O que é robótica?

Para desenvolver a robótica nas escolas, é necessário que os professores estudem e atualizem constantemente seus conhecimentos prévios, a fim de fornecer aos alunos as ferramentas necessárias.

A robótica desenvolve o pensamento, a criatividade e a exploração dos seres humanos para resolver problemas.

Como professores e mentores de seus alunos, os professores devem estar à altura da ocasião e é por isso que neste artigo daremos algumas chaves nas quais os professores devem ser treinados para se aprofundar no assunto.

Para começar, eles devem conhecer os principais conceitos com os quais ajuda a entender a que se refere a robótica.

Um robô é uma máquina projetada para realizar atividades programadas automaticamente. Portanto, a robótica é a área em que os diferentes tipos de robôs são desenvolvidos.

Podemos encontrar robôs responsáveis ​​pelas atividades:

  • Área industrial, como fábricas
  • Áreas de serviço que suportam tarefas de limpeza
  • Área de entretenimento
  • Área da medicina como robôs que dão suporte a cirurgias
  • No reino espacial, você é enviado em missões fora da Terra para explorar territórios desconhecidos.

Esses robôs são compostos por peças mecânicas como motores, sensores, parafusos que são montados e programados.

Através de sensores, eles podem ser programados para que sejam capazes de detectar temperaturas, relevos, pesos ou quando devem entrar em repouso, como uma máquina de gelo que deve parar de produzir quando estiver cheia.

Como é realizado o processo de criação de um robô?

Para desenvolver um projeto de robô, é necessário o conhecimento de diferentes ciências que estão interligadas: matemática, ciência, tecnologia e, claro, colocar a criatividade em movimento.

Ensinar os alunos fazendo é importante para motivá-los a investigar e encontrar as peças e informações necessárias para atingir o objetivo de criar um robô.

Para começar, é preciso detectar um problema, um desafio para o qual é necessário encontrar uma solução. Em seguida, deve-se projetar o robô, que deve conter, por exemplo, um sistema de deslocamento ou um sistema de força, como motores.

Depois, é necessário iniciar o processo de construção, recorrer às ferramentas necessárias para construir o que foi previamente projetado Desde parafusos a placas eletrônicas ou outras peças.

Continuando com a programação, se o robô precisar de programação para realizar alguma atividade, precisaremos de botões ou controles aos quais teremos que atribuir funções. Por exemplo, uma fotocopiadora com um botão para cópias coloridas e outro para cópias em preto e branco.

Durante este processo, vêm os testes necessários para validar o funcionamento do projeto e programação. Uma vez alcançado o objetivo, todos os processos que realizamos, os testes que funcionaram e os que não funcionaram, devem ser documentados para reproduzi-lo.

Conclusão

O acesso dos educadores, assim como dos alunos, ao aprendizado da robótica tornará nosso ambiente um lugar mais prático de convivência e nos permitirá ter profissionais preparados para estimular as crianças a continuarem se envolvendo no processo de aprendizagem da robótica.

.

Deixe um comentário

Observe que os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados