O que são neurônios-espelho?

Os neurônios espelho são, acima de tudo, células motoras que intervêm nos processos de aprendizagem, compreensão e imitação de comportamentos humanos, e estão localizados especificamente nos lobos frontal e parietal.

Os neurônios espelho recebem estímulos elétricos quando o ser humano presencia ações que chamam sua atenção de forma consciente ou inconsciente. Esses neurônios encontrados no córtex pré-motor são ativados e, assim, permitem um aprendizado significativo além da imitação e o desenvolvimento frutífero da empatia em relação às emoções ou sentimentos.

Pode-se dizer que os neurônios-espelho são os que permitem ao ser humano ser e ser, experimentar por meio da imitação, interpretação e prática de comportamentos complexos, além de poder treinar como seres sensoriais capazes de entender o que está acontecendo ao seu redor.

Por que os neurônios-espelho são chamados assim?

Os neurônios-espelho recebem esse nome tão particular devido ao fato de funcionarem como uma espécie de espelho, pois são ativados ao observar ações que podem ser imitadas e aprendidas com a repetição.

Os seres humanos têm pelo menos mil neurônios-espelho por metro cúbico. Sua descoberta marcou um antes e um depois tanto na educação quanto na psicologia e, sobretudo, no estudo e no campo da neurociência.

Através dos neurônios espelho foi possível determinar como o cérebro humano funciona e se comporta durante as interações sociais. Estes estão intimamente relacionados ao desenvolvimento da empatia, então pode-se dizer que eles também estão envolvidos em experiências sensoriais.

Seu nome também se deve ao fato de funcionarem como espelho de nossas próprias ações e interesses, pois ao observar algo que realmente chama nossa atenção, os neurônios-espelho são ativados e funcionam para que o processo de imitação, interpretação e a assimilação pode oferecer um aprendizado duradouro.

O que há de tão especial nos neurônios-espelho?

Os neurônios espelho permitiram descobrir e especificar um mundo de novas possibilidades para o ser humano no que diz respeito à aprendizagem e compreensão de diversas emoções.

Esses neurônios são os que nos permitem entender ou prever as emoções de outras pessoas; De fato, toda uma teoria dos neurônios-espelho e da empatia foi estruturada, o que nos permite ver sua importância em nível psicológico e mental, e não apenas em nível de ação.

Os estímulos elétricos que os neurônios-espelho recebem ao observar, imitar, aprender, compreender alguma ação ou emoção permitem estabelecer conexões cerebrais que, sobretudo, facilitam não apenas as interações sociais, mas também o aprendizado de normas e comportamentos sociais. e assimilação de novos padrões de comportamento.

Os neurônios-espelho também desempenham um papel determinante na aprendizagem da linguagem, pois é aprendida por meio da repetição de sons. Por esse motivo, pode-se dizer que os neurônios espelho estão fundamentalmente envolvidos no processo de aquisição de novos aprendizados, bem como no desenvolvimento de novas habilidades.

Dessa forma, os neurônios-espelho podem determinar em grande parte o comportamento humano, bem como o aprendizado linguístico, tanto da língua materna quanto de outras línguas de interesse.

Na verdade, a cognição e a interação social dependem diretamente dos neurônios-espelho, pois é graças a eles que o ser humano pode fazer uso das diferentes ferramentas de aprendizagem, como a imitação e a repetição de padrões tanto de comportamento quanto de ensino.

A interação humana em si é complexa devido às infinitas emoções envolvidas em tais relações sociais; mas graças ao funcionamento dos neurônios espelho, as emoções que desempenham um papel importante na socialização e no desejo de se envolver emocionalmente com outra pessoa ou com um grupo social em particular podem ser percebidas e compreendidas

Da mesma forma, graças ao estudo que foi feito com base no comportamento e funcionamento dos neurônios espelho, foi possível determinar como o humor humano é influenciado não apenas por experiências e interpretações subjetivas, mas também por estímulos externos e interações sociais.

O processo de observar e imitar é o que permite que o ser humano se forme como ser social desde cedo, pois vale lembrar que as emoções são importantes por si só não apenas para podermos consolidar-nos como seres perceptivos e capazes de aprender de forma autodidata, mas também por querer entender e entender o que acontece ao nosso redor.

Como os neurônios-espelho foram descobertos?

Os neurônios-espelho foram descobertos por acidente, um acidente que permitiu à humanidade estudar e compreender a si mesma do ponto de vista da aprendizagem e compreensão das emoções.

O responsável por sua descoberta foi um neurocientista italiano, Dr. Giacomo Rizzolatti, na década de 1990, especificamente em 1996.

Dr. Rizzolatti estava estudando outros neurônios através da observação de primatas quando observou que o primata tinha a capacidade de imitar aquelas ações que chamavam sua atenção, e que naquele momento, neurônios que até então ninguém conhecia foram ativados .

Sua descoberta realmente significou um grande avanço não só para a ciência como tal, mas também para o aprendizado, pois graças ao fato de saber da existência de tais neurônios, foi e é possível estudar seu comportamento e funcionamento.

p>

Esta pesquisa é o que possibilitou determinar como os seres humanos conseguem tornar suas as informações que recebem de seu ambiente e como interagem com sucesso com seus pares e com o ambiente.

A descoberta e oportuna estudo dos neurônios-espelho é o que nos permitiu compreender como se dá a transmissão cultural de uma geração para outra, e que a imitação das ações humanas é um fator de natureza fundamental ao aprender coisas novas e desenvolver habilidades sociais em geral.

Espelhar neurônios, emoções e aprendizado

Os neurônios-espelho possibilitam ao ser humano desenvolver empatia em relação ao seu ambiente e às pessoas que convivem com ele, pois funcionam como um meio de transmissão de mensagens que, pouco a pouco, facilitam e intervêm na a formação psicológica do indivíduo.

Através dos neurônios-espelho foi possível aprender um pouco mais sobre as emoções, o que significou um grande avanço para a psicologia moderna.

Desta forma, foi possível analisar como o ser humano pode prever, ou em todo o caso interpretar, não só os comportamentos ao nível das emoções dos seus pares, mas também informações não verbais através da observação de gestos.

Por esta razão, pode-se dizer que os neurônios-espelho também estão envolvidos na comunicação, pois também são ativados ao ter que interpretar alguma ação do subjetivo, ou alguma emoção ou reação em particular .

Muitos estudos científicos foram realizados desde a década de 1990 em neurônios-espelho.Estes serviram de base para continuar avançando na descoberta de como os seres humanos aprendem, permitindo assim melhorar os padrões de ensino em qualquer caso

A evolução humana, sem saber antes da descoberta de tais neurônios, já estava condicionada por eles. Os neurônios-espelho nos permitem intuir o comportamento de uma pessoa com base em sua reação a uma determinada situação ou circunstância.

O processo de pensar e agir com base nesse pensamento é o que facilita a compreensão da razão das coisas, evitando simples imitações ou reproduções de ações ou emoções inócuas.

Os neurônios espelho são células nervosas que nos permitem reproduzir o que se vê como se o ser humano fosse um espelho; Por isso, um bom exemplo é de vital importância, pois sabendo o que são os neurônios-espelho e como eles se comportam, é possível reafirmar a antiga crença de que pelo exemplo se educa.

Espelhar neurônios e interações sociais

A empatia e a capacidade de entender os outros a partir da autenticidade é o que permitiu e ainda permite que grandes relações sociais sejam estabelecidas, e é que só entendendo até certo ponto como o outro se sente, você pode realmente ser uma pessoa social.

A empatia é importante em situações sociais, porque acima de tudo e devido à ativação dos neurônios espelho é possível entender as ações dos outros e seus possíveis motivos.

Deve-se ter em mente que o cérebro é capaz não só de imitar, mas de agir, interpretar e sentir e, como resultado de tais funções, aprender com o que é significativo, o que é essencial para o desenvolvimento motor.

Saber ensinar, sem dúvida, facilitará o aprendizado; portanto, usar as informações existentes obtidas estudando neurônios espelho será a chave para o sucesso. Ser detalhista e assertivo em relação aos comportamentos e ações que se pretende imitar e reproduzir será decisivo.

.

Deixe um comentário

Observe que os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados