Ciência e tecnologia: qual é a sua relação?

A ciência e a tecnologia representam atualmente uma oportunidade de mostrar o engenho e a criatividade do homem, como instrumento de transformação das sociedades.

Ele sempre quis mostrar o conhecimento levando em conta os critérios da ciência, como forma de entender o que estava acontecendo ao seu redor. Essa dupla tornou-se a borda inseparável do progresso das sociedades.

A evolução histórica do que ciência e tecnologia significa, tem tido diferentes posições para chegar ao conhecimento. Essa busca foi realizada através de uma explicação lógica, coerente, científica e verificável da razão das coisas. Outros de uma perspectiva sistêmica, onde a tecnologia preside à ciência. Dando origem a novos pensamentos ou posições em relação a outras áreas de estudo, como filosofia e ciência moderna.

Inicialmente ciência e tecnologia foi entendida como um conceito único, depois como áreas claramente independentes. No entanto, com o surgimento de eventos importantes, como as revoluções da indústria, elas foram consideradas ciências aplicadas.

Atualmente, ciência e tecnologia surgem com um novo olhar, dando origem à tecnociência. Poder realizar uma infinidade de ações de diversas áreas, que convergem em uma única palavra: conhecimento.

Um relacionamento vinculativo

Quando evidenciamos os fenômenos associados ao método científico, inovações e suas aplicações, podemos saber que relação existe entre ciência e tecnologia. Trata-se de uma relação vinculante de grande utilidade e impacto no cotidiano das pessoas.

Com múltiplas áreas de diferentes áreas do conhecimento que convergem para ajudar a compreender e transformar uma sociedade que vive em constante mudança.

Ambos têm sua justificativa na busca do bem-estar e conforto nas necessidades do homem. No entanto, é necessário fortalecer competências matemáticas e habilidades básicas em ciência e tecnologia.

Permitindo o desenvolvimento de ferramentas, produtos, processos, meios, entre outros. Por isso, ciência e tecnologia tornaram-se aliadas inseparáveis ​​da vida e do progresso diante das necessidades futuras. Criando soluções reais para problemas reais, por meio de processos de pesquisa-desenvolvimento-inovação.

Educação científica e tecnológica

A educação desempenha um papel fundamental na consolidação das competências necessárias no campo da ciência e tecnologia. A partir da década de 1970, o Massachusetts Institute of Technology foi criado como pioneiro, dando os primeiros passos para os estudos de ciência e tecnologia. Depois de alguns anos, algumas universidades do mundo aderiram, com bons programas interdisciplinares e professores especializados.

Outra das instituições pioneiras no ensino de CTS é a University of Virginia, com especialistas em história da tecnologia entre outros assuntos que reforçam o ensino. Atualmente existem aproximadamente 50 instituições com programas STS no mundo.

Campos de estudo do CTS

Houve muitos avanços no milênio no campo da ciência, tecnologia e sociedade (STS). Cientistas de todas as áreas do conhecimento não pararam para investigar, para saber o que está além do pensamento científico-tecnológico. Entre os estudos realizados estão:

O programa de origem

Este programa estuda integralmente o processo de produção científica e tecnológica, do início ao fim. Não apenas o produto final.

O modelo Scott

Refere-se à construção social da tecnologia, vista a partir de uma abordagem sociológica.O que permite saber como a tecnologia e a inovação se processam em contextos sociais

Teoria do ator de rede

Esta teoria consegue demonstrar que não há dicotomias nas questões técnico-científicas, e como isso pode proporcionar melhorias no homem, garantindo uma melhor qualidade de vida. Ou seja, é uma relação vinculante que descarta os limites entre ciência e tecnologia.

Teoria crítica da tecnologia

Esta teoria expõe uma tecnologia que pode ser controlada pelo homem, levando em consideração valores e princípios humanos. Assim como o respeito ao meio ambiente sem perder a essência ou a eficiência.

Notícias atuais em ciência e tecnologia

Atualmente a pesquisa em ciência e tecnologia não para. Isso permanece na vanguarda para fornecer as melhores propostas e inovações, em benefício das sociedades em todo o mundo.

Carmen Calvo Ministra da Presidência da Espanha afirma que somos um grande país e que devemos confiar na ciência. Além disso, somente interagindo com cientistas de todo o mundo será possível sair dessa pandemia.

Informações da Fundação Espanhola para a Ciência e Tecnologia (FECYT), afirma que a Espanha é o quarto país que mais recebe recursos do programa de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da União Européia. Para o desenvolvimento de atividades de investigação e inovação, através do Programa-Quadro Horizonte 2020. Intervêm organismos como o CDTI estatal e o FECYT. Fornecendo todo o necessário, em acompanhamento e suporte com equipes técnicas especializadas. Além de serviços como consultoria e treinamento.

Desenvolvimentos para o Meio Ambiente e Saúde

Outra das contribuições dos avanços na ciência e tecnologia, vem do Ministro da Ciência e Inovação, Pedro Duque, manifestando o seu apoio à iniciativa europeia, encarando o hidrogénio como uma forma de energia renovável.< /p>

Vista como uma alternativa energética viável, rumo a um futuro energético mais limpo, seguro, sustentável e de qualidade. De fato, é uma prioridade nos planos de Energia e Clima da Espanha.

Do mesmo modo, o governo espanhol aprova um orçamento para o Instituto de Saúde Carlos III. Isso fortalecerá e reorientará suas plataformas de apoio na área da medicina. Partilha de conhecimentos e competências técnico-científicas de qualidade e nível com outros cientistas. Também com universidades e redes de pesquisa na área.

Propõe e incorpora o Plano Estratégico de Saúde 2017-2020. Esta plataforma poderá investigar amostras biológicas, podendo fazer impressões delas, de órgãos ou tecidos em 3D. Assim como amostras convencionais por meio de biobancos virtuais.

.

Deixe um comentário

Observe que os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados