23 de setembro de 1910, Jorge Chavez consegue atravessar os Alpes

Neste dia (23 de setembro) de 1910, entre Suíça e Itália, o piloto franco-peruano Jorge Chávez consegue cruzar os Alpes pela primeira vez em um monoplano Blériot XI.
Jorge Chavez nasceu em Paris em 13 de junho de 1887 de pais peruanos, era um aviador reconhecido por suas realizações aeronáuticas.
Ele é um aviador lembrado como um herói civil pela aviação peruana. O principal aeroporto peruano leva seu nome e uma de suas frases inspira os pilotos peruanos: "para cima, sempre para cima!"
O Blériot XI foi um monoplano criado por Louis Blériot em 1908. Era um monomotor, monoposto, monoplano construído em madeira de freixo, canas de bambu e tubos de aço, contando com algumas telas de tecido colado como forro principal. Era uma aeronave muito valorizada na época.
Em 1910, um aeroclube italiano ofereceu 20.000 dólares a quem conseguisse cruzar os Alpes. Três motoristas apareceram; um desclassificado, outro desistiu e Jorge Chávez.
Jorge Chávez deixou Ried-Brig (Suíça) em 23 de setembro de 1910. Sobrevoou a passagem de Simplon e 51 minutos após a decolagem chegou à cidade de Domossola (Itália). Uma façanha.
Mas pouco antes de pousar, o vento forte quebrou as asas e ele despencou 20 metros. O acidente foi causado por um mau reparo das asas do avião após outro acidente anterior.
Jorge Chávez não morreu no local, mas foi levado ao hospital e devido aos ferimentos e ao fato de o nível da medicina naquela época não permitir transfusão, acabou morrendo alguns dias depois devido à perda de sangue. Dizem que suas últimas palavras foram "Para cima, sempre para cima!".
-----------------
- Bem-vindo!
- obrigado
- Isso foi uma façanha!
- obrigado
- como você dirigiu?
- com minha orelha direita
- com a orelha direita?
- sim, não tirei para andar de bicicleta

Deixe um comentário

Observe que os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados